Arquivo da categoria: Bacia do Alentejo

Em 2007 O consórcio liderado pela australiana Hardman Resources e participado pela Partex e pela Galp, que assinaram quinta-feira três contratos com o Estado português para pesquisa e exploração de hidrocarbonetos em águas profundas ao largo da Costa Vicentina. Os três contratos assinados atribuem direitos de exploração em três áreas distintas, localizadas no mar, designadas Gamba, Lavagante e Santola, totalizando uma área de 9000 km2. Foram os primeiros contratos assinados em Portugal para pesquisa e exploração de hidrocarbonetos na costa portuguesa ao fim de muitos anos. deles resultarão os primeiros trabalhos de pesquisa em águas profundas feitos no País, já que outras adjudicações, feitas nos anos 70 e 80, visaram apenas a prospecção na orla costeira, ou seja em águas pouco profundas, ou em terra.

Em 2014 O Governo prolongou o prazo da concessão que permite à Galp explorar petróleo em Portugal, mais precisamente ao largo de Sines. As adendas ao contrato foram assinadas esta tarde, no mesmo dia em a italiana Eni acordou com a empresa portuguesa entrar neste projeto como principal investidora.

2015 três áreas a ser pesquisadas pelo consórcio Eni, Galp, e mais duas em negociação coma Kosmos Energy

ENI. Petrolífera vem queimar Portugal

ENI (Agip)… Itália explora Portugal…

images (1) images

A ENI, petrolífera italiana comprou 70% das Explorações offshore na costa do Alentejo. A proprietária dos blocos é a Petrogal subsidiária da Galp Energia. A venda foi assinada no dia 19 de Dezembro pelo Ministro do Ambiente e Energia, Jorge Moreira da Silva, a licença de exploração tinha sido dada á Petrogal em 2007 e tinha acabado em Outubro deste ano. A ENI é agora parceira da Galp que ficou reduzida a 30% da exploração perdendo a liderança do projecto. O novo acordo para os trabalhos vão até Outubro de 2015. A Galp precisava deste acordo para poder explorar por mais um ano. A Galp já gastou 70 milhões de euros em estudos sísmicos e estudos do mar,  a proxima fase envolve a perfuração de poços nos Blocos Lavagante, Santola e Gamba numa área de 9.100 km2. A Eni detêm 8% das acções da Galp, que pretende vender em 2015. O governo decidiu que não são necessários estudos de impacto ambiental para os trabalhos no Alentejo e Algarve, pois as explorações são convenientemente muito longe de terra, para serem necessários. Todos os aspectos dos trabalhos são controlados pelas corporações.

A ENI é a maior empresa industrial Italiana, e está presente em 79 países. Foi criada depois de ser pedido o fim da Agip, depois da segunda guerra mundial. A Agip foi a empresa estatal de petróleo criada pelo regime fascista. Enrico Mattei, encarregado de desmantelar a empresa, manteve e aumentou a antiga estrutura sob o nome de Ente Nazionale Idrocarburi (ENI). Iniciou conceções no Médio Oriente e acordos com os Russos. Mattei introduziu o princípio de que os países possuidores das reservas exploradas receberiam 75% dos lucros. Mattei morreu num estranho acidente aéreo. O Governo Italiano detêm 30%, 26% são detidos pela Cassa Depositi e Prestiti, o People’s Bank of China detêm 2%…

A petrolífera tem trabalhado em várias áreas, Construção, energia nuclear, energia, mineração, químicos, plásticos, maquinaria, indústria hospitalar, indústria têxtil e noticias. Através da sua subsidiária Saipem opera no on shore e offshore. Em 2012, em colaboração com a Zeitecs anunciou a primeiro sistema ESP retrievable wireline/rigless para offshore, para ser Utilizado no Congo. A outra corporação que entrou no projecto foi a Baker Hughes, da qual foi encontrado um rótulo de um aplicante químico para perfuração, no poço abandonado pela Mohave Oil este ano, em Alcobaça. Esta tecnologia foi instalada a primeira vez em poços do médio oriente, em Omã, onde a Partex Oil and Gas também têm interesses como em Portugal e Angola. A Galp e a ENI são também parceiras em Angola. A ENI é parceira da Galp em 5 projectos, incluindo 4 offshore e um de gás, o Angola LNG II.

Em 2009 a Comissão Europeia apresentou uma moção de falta de confiança na ENI depois de esta ter conspirado para que os competidores (Rússia) utilizassem os seus gasodutos. Em 2009 também foi acusada de corrupção, devido a declarações do embaixador dos EUA sobre as concessões no Uganda. Os subornos foram aceites pelo primeiro ministro de Uganda, Amama Mbabazi. Alessandro Bernini CEO da ENI teve de resignar ao cargo depois de acusações de corrupção na Saipem, sendo substituído por Massimo Mondazzi em 2012.

 

 

 

Anúncios

Alentejo e petroleo

A Galp vai começar a procurar petróleo na bacia do Alentejo a partir de Agosto.

cockpitautomovel mapa petróleo em Portugal

 

A empresa já tem um navio sísmico a fazer uma ecografia da costa a norte de Lisboa, e espera terminar toda a prospecção até ao final deste ano, afirmou ontem o presidente da petrolífera, Ferreira de Oliveira

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=973152

A estatal brasileira Petrobras está em negociações para comprar à Tullow Oil a posição de 50% nos blocos offshore de exploração de petróleo em Portugal. A notícia está a ser avançada pelo The Wall Street Journal, que cita a Agência Estado.

http://www.dn.pt/inicio/economia/interior.aspx?content_id=1482378

“No contrato original tínhamos a obrigação de decidir, este ano, se íamos perfurar ou abandonar o bloco. O que decidimos foi não perfurar, entregar à DGE as razões porque decidimos não o fazer e ainda dizer que, para interpretar a informação recolhida, precisamos de mais um ano”, disse o CEO da Galp, Ferreira de Oliveira, ontem na apresentação dos resultados do primeiro trimestre.

http://www.dinheirovivo.pt/Empresas/Artigo/CIECO150203.html

O petróleo é uma fonte de energia não renovável, de origem fóssil, sendo uma matéria-prima fundamental nas indústrias petrolíferas e petroquímicas.

http://www.alentejolitoral.pt/PortalIndustria/Energia/Energiastradicionais/Petroleo/Paginas/Petroleo.aspx

 

petroleo  DA 1947 9 Jan

“Fomos contactados pelo secretário de Estado da Energia, que nos informou que o Governo ia assinar um protocolo com a empresa canadiana para a prospecção de gás e petróleo em vários locais da Península de Setúbal, entre os quais o Barreiro”, disse Carlos Humberto à agência Lusa.
http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?did=97300