Tar sands e Fracking

Como o fracking alimenta as Tar sands

A revolução energetica que varre os EUA está agora a começar a levantar questões. Na ultima semana, o Wall Street Journal saiu com o titulo: “Expanded Oil Drilling Helps US wean itself from Mideast.

Nos dias seguintes era “US Wakes up to North American Oil Abundance.”

Não existe dúvida que o sujo projeto tar sands e o fracking estão a revolucionar a industria. Mas o que é menos entendido é quanto os dois estão interligados. Ironicamente, uma tecnologia está atualmente a alimentar a outra. Um dos grandes assuntos que dominam o debate politico e energético no ultimo ano foi a construção do Keystone XL pipeline, que facilitaria a exportação das tar sands do Canadá para os EUA.

Mas o que muita gente não sabe, é que neste momento, os EUA estão a exportar light crude para o Canadá. Um artigo de Jonh Kemp, uma analista de mercado da Reuters, explicou como.

O boom do fracking produziu um excesso de condensados nos EUA. Os condensados são sub produtos da produção de petróleo e gás. È uma espécie de gás liquido dependendo de como o analisar-mos. È abundante nos poços nas Shale Gas e Tight Oil a serem perfurados pela América utilizando Fractura Hifraulica (fracking).

Por uma volta incrível, também criou um enorme boost no Canadá e na indústria tar sands, porque o condensado é perfeito para diluir e liquidificar o betume semi sólido extraído das tar sands para ser possível viajar pelos oleodutos.

Portanto enquanto os produtores tar sands aceleram a massiva expansão do sua produção de carbono, mais e mais do produto condensado produzido pelo fracking é exportado para o Canadá para facilitar o transporte de betume para as refinarias nos EUA. De acordo com a Energy Information Administration (EIA),  nos primeiros 3 meses de 2011, os EUA exportaram quase 1 milhão de barris de um tipo de condensado leve conhecido como “Pentane Plus”.

No mês passado, uma empresa anunciou que iria exportar 100,000 barris por dia de condensado pelo menos por 10 anos de Ilinóis para as tar sands. E as exportações vão aumentar. Em 2025, a procura por condensados leves para alimentar as tar sands está predito seem  mais de 450,000 barris por dia. Se não fossem os vários impactos locais do fracking seria irónico que a América estivesse a negociar o seu petróleo relativamente baixo em carbono pelo carbono tar sands do Canadá.

Retirado de: EcoWatch’s

 How Fracking Feeds Tar Sands Production

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s