IONIQ Resources quer-nos vender localização de jazidas de gás e petróleo em Portugal.

Esta empresa têm ligações a Portugal e à elite da energia em Portugal. Sabe quem são. O que nos vendem? Quem são os seus “contactos” em Portugal? E a quem deves fazer perguntas…

A empresa inglesa de investimentos IONIQ Resources, com sede fiscal no Chipre, diz ter descoberto 6 novas jazidas de petróleo e gás no território on shore português.

O petróleo estará a 2.500 metros de profundidade, acessível com a tecnologia nos dias de hoje. A empresa utilizou uma tecnologia recente, chamada Remote Electromagnetic Resonance com ligação a satélites através de ressonâncias magnéticas, que emite frequências de materiais como crude ou gás, entre outros. A empresa é uma conhecida intermediária entre vendedores e compradores de produtos que vão de crude (gás e petróleo) a pedras preciosas (diamantes e ouro), passando pelo açúcar. Na ficha técnica da IONIQ estiveram 4 directores com nome português, entre eles Paulo Caetano, que foi administrador da Fomentinvest, empresa onde trabalhou Passos Coelho antes de ser líder do PSD. A empresa está ligada ao ambiente, mudanças climáticas, e mercado de carbono. Paulo Caetano fez também parte da administração da AdP Energia, do grupo Águas de Portugal (A privatizar), passou pela Telecelular investimentos, Empresa Geral de Fomento (Privatizada em 2014), agora nos quadros da SUMA (Mota Engil), e Mota Engil, foi também nomeado director da Oceanlinx (economia do mar) em 2008, quando a empresa foi adquirida pelo New Energy Fund (dedicada a energias renováveis).

Damon Walker, administrador da IONIQ com ligações á sucursal portuguesa, disse que a empresa não desenvolveu a tecnologia mas tem licença exclusiva de utilização por 3 anos. O contacto com o governo português foi realizado á um ano onde a empresa garantia ao Estado “ que estas estruturas podem ser uma importante fonte de riqueza nacional”. O Ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, diz que a empresa não apresentou qualquer estudo e proposta concreta sobre as jazidas. O ministro falou da proposta petrolífera na conferência “Committment to Green Growth”, realizado em Lisboa em Outubro de 2014. O ministério diz ter recebido uma carta em Novembro de 2014 que “está a ser examinada do ponto de vista técnico e do ponto de vista legal e será respondido brevemente.” Todas as proposta de extração terão de passar pela Direção Geral de Geologia e Energia. Sabe-se que são 5 on shore e 1 offshore, não se sabe a localização das mesmas. Dizem conter petróleo no valor de 43 biliões de dólares.

Na gerência da OINIQ estão pessoas que ocuparam ou ocupam cargos em negócios como, Câmara Árabe-Britânica de Comércio; Trans Atlantic Business Development (TTIP), GEC Royal Aeronautical; Serviço Policial do Reino Unido; Henderson Global investors, Citi (USA), HSBC (conhecido financiador de operações fraking pelo Mundo), Hudson Fairfax Group. As suas especialidades passam por combustíveis refinados (diesel), combustíveis de jacto e M100 mazut (fuelóleo), além de açúcar, diamantes brutos e lapidados e barras de ouro.

Fomentinvest, Politica e Má Gestão!!!

O grupo Fomentinvest tem como lema: “A nossa inspiração é saber que tudo tem solução. Para nós, sustentabilidade é mais que um discurso.” Apresenta-se como “ um Know how único, que representa uma importante quota no mercado nacional, o que a torna um player de referência em Portugal.”

Tem como acionistas por ordem de poder: A Ilídio Pinho Holding, seguido da Caixa Geral de Depósitos, Banco Espirito Santo, Milennium, Banif e o Banco Africano de Investimentos no final. A Ilídio Pinho Holding em 2000 queria ser a acionista de referência do BES. Também nesse ano foi iniciado o processo para a formação da Fundação Ilídio Pinho, instituição de ciência e tecnologia, Mário Soares foi um dos convidados para integrar os órgãos sociais. O seu projecto cultural ANAMNESE, que consistiu em criar uma plataforma digital sobre arte contemporânea de e em Portugal entre 1993 3 2003, foi Iniciado em 2002 com dinheiros públicos. Em 2006 foi iniciada A Coleção de Arte contemporânea portuguesa da Fundação. Oferece também um prémio a que chamaram “Ciência na Escola”, em 2011/2012 o prémio foi atribuído a um trabalho sobre Biologia/Recursos Naturais, no ano anterior foi a um trabalho sobre Biologia/Ciências da Terra e da Vida… No último ano ganhou um projecto sobre o pão de salicórnia.

A Fomentinvest e o Banif em 2010 iniciaram a Ecotrader, a primeira correctora de carbono portuguesa. O seu presidente, foi também o homem forte da Fomentinveste , Ângelo Correia, acompanhado na mesa por Carlos Jorge do Banif e de Paulo Caetano pela Ecoprogresso. A Ecoprogresso apresenta-se como uma empresa no negócio de emissões de carbono na sua estortura acionista está a Fomentinvest e como líder a Procesl, empresa de Engenharia Hidráulica e Ambiental SA, ligada a projectos de águas residuais e de abastecimento público, campos de golf, ETAR’s, etc…

O Homem forte da Fomentinvest foi Ângelo Correia, iniciou a sua carreira na Mocidade Portuguesa, esteve na Criação do PPD em 1974, trabalhou no Ministério da Educação e no Instituto de Alta Cultura e na Presidência do Conselho de Ministros. Depois esteve em várias empresas entre elas: Lisboagás, Portogás, Philips portuguesa, Cipol (Companhia internacional de petróleos), etc… Foi presidente da Associação Nacional das Empresas Operadoras Portuárias nos anos 90, e da Associação de Empresas de Segurança Privada (2008-2010). Foi Ministro de Balsemão. Em 2007 presidiu à Mesa do Congresso Nacional do PSD. Presidente da Lusitaniagás, vogal na Ilídio Pinho, presidente da Câmara de Comercio e Industria Árabe Portuguesa.

Passos Coelho é o actual primeiro-ministro, mas foi empregado de Ângelo Correia. Como administrador da Fomentinveste recebeu mais de 10 processos de contra ordenação por má gestão. Como presidente da RIBTEJO (Fomentinveste) perdeu um processo do tribunal “por muito grave incumprimento das normas de qualidade de água”.

Jorge Moreira da Silva, é especialista em alterações climáticas e energia. Foi Conselheiro  Sénior na área de energias e alterações climáticas das Nações Unidas em 2009. Em 2011 foi director da área de economia das alterações climáticas, no programa das Nações Unidas. Conselheiro de Cavaco Silva para a Ciência, Ambiente e Energia. Representou Portugal no encontro Bilderberg em 2012.

Um caso exemplar de má gestão, e do que é a Globalização Económica foi o caso do projecto da Fomentiveste; Albaidas.

Esta investida da OINIQ Resources no negócio das energias em Portugal demonstra bem a rede de interesses que envolve a exploração de gás de xisto e petróleo não convencional e quanto difícil vai ser confrontar o avanço dos trabalhos da industria de exploração petrolífera, se não houver uma vontade e união popular. Com o alcance politico dos negros tentáculos da industria,e o domínio no que se relaciona com as energias renováveis, as coisas só vão mudar se rumo se a vontade de quem vai sofrer de imediato nos locais de exploração, de quem os apoia, e de quem quer o fim das fontes de energia se liberte de “energias sujas”, se transforme  em acção.

Informa-te e age…

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s