Gas natural no Perú. Camisea project (bloco 88)

Planos secretos para a exploração de gás em locais de proteção pela UNESCO

Um relatório entregue no Guardian revelou planos secretos da gigante Pluspetrol, empresa de gás da Argentina para explorar gás natural em áreas habitadas por tribos isoladas no sudoeste do Peru. O relatório também fala em trabalhar no Manu national park. Escrito pela agência Quartz Services S.A. O relatório expõe as esperanças da Pluspetrol em expandir as operações além do corrente “block 88” para uma área chamada “Fitzcarrald”. O Block 88 já é um dos maiores projetos de gás natural na Amazónia, conhecido por Camisea project.

O relatório afirma que a missão irá contribuir não só para a continuidade da atividade no bloco 88, mas também para o desenvolvimento de projetos no Manu National Park.Em diversas ocasiões, a Survival tem escrito ao governo do Peru e ás corporações de petróleo a pedir informação sobre o bloco 88, mas recebia como resposta que não existem planos concretos. Fitzcarrald irá cortar a reserva Nahua-Nanti para índios isolados em metade e iniciar a destruição no Manu National Park, famoso pela diversidade biológica, maior que qualquer outra no planeta.

Em 2011 uma equipa de investigadores da Pluspetrol foram descobertos por índios Nahua a levar a cabo estudos na área circundante à concessão da Pluspetrol. Inicialmente os índios pediram aos trabalhadores para abandonar as suas terras ancestrais, mas eles foram autorizados a continuar os trabalhos depois da empresa oferecer prendas a membros da tribo. Qualquer trabalho nas áreas protegidas é ilegal desde a proibição da expansão do projeto de gás Camisea ; 2003 Supreme Decree; dentro da reserva Nahua-Nanti. As tribos são extremamente vulneráveis ao contacto com forasteiros, devido a serem expostos a doenças às quais não tem imunidade.

As organizações índias, AIDESEP, FENAMAD, ORAU e COMARU anunciaram uma ação legal contra a expansão da Camisea.

O diretor da Survival, Stephen Corry disse: “ A Pluspetrol está ciente que os planos da sua exploração é ilegal . Também saberão que ao trespassar para terras índias trás doenças e morte aos habitantes isolados. Se é permitido que este projeto avance ; a Pluspetrol pode ser responsabilizada pela destruição de tribos inteiras. Porque está o governo Peruano a permitir que uma empresa estrangeira viole as suas leis e ponha em perigo a sobrevivência dos seus cidadãos.?”

Uma semana depois de ter saído a noticia acima a Pluspetrol publicamente retirou o seu plano de expansão do projeto Camisea. A empresa lançou uma declaração onde admitia ter planeado o que chama de “estudos geológicos superficiais”… de interesse cientifico, mas disse ter abandonado esses planos. A autoridade para os parques peruanos lançou também uma declaração, confirmando que negou à Pluspetrol interesses de trabalho na área protegida.

Todo isto aconteceu porque o ministro da energia aprovou futuras explorações de gás dentro do bloco 88 em violação do decreto e leis internacionais.

José Choro, ex líder Nahua, disse “ Ouvimos helicópteros a toda a hora. Os nossos animais fugiram, e não existe peixe.”

Importante referir que fora as leis internacionais existem leis tribais que proibem a existência de tais projetos contra a natureza.

Em Portugal empurrou-se a inceneradora de um lado para outro até cair no elo mais fraco.  Desde Columbo que a exploração de bens nativos das américas vai retirando a vida aos indios. Os indios foram chacinados, enganados, recuaram 500 anos e agora não há mais espaço… Em Portugal como será? Com a quantidade de furos para gas natural que já estão previstos, alguns já com certezas e muitos outro que aparecerão, onde irá o português arranjar terra arável para ajudar na crise, e água para beber. A crise económica é alimentada pela crise laboral na exploração do homem pelo homem, e na natural para matéria prima. Somos educados que a sequencia seja mesmo esta, Economia, Trabalho, Natureza. Mas se queremos realmente deixar um futuro estável, sustentável e harmonioso devemo-nos preocupar primeiro com a crise natural no ecossitema e em nós. Se achas que para “eles” és diferente do Indio, olha que a diferença é só os valores dos advogados e “seguranças”. Para as corporações de petroleo e gás (neste caso) tanto podem dar por ti, como te passarem por cima.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s