Arquivo de etiquetas: eco radical

Cidadão Terrorista? Frack Off…

Enquanto em Portugal e Zonas Autônomas da Península Ibérica concessões são encerradas, em locais como no Reino Unido, depois de passarem por todas as promessas de estudos de impacto ambiental, economia verde e abandono das concessões de energia fóssil, a luta não pára e a resposta protecionista das forças de segurança ao interesse das petrolíferas é catalogar os cidadãos anti-Fracking como terroristas!

2017-10-13122918_f7664ca7-3a1a-4b25-9f46-2056eef44c33$$72f445d4-8e31-416a-bd01-d7b980134d0f$$b2bbfc3d-7005-4d57-9738-2110418a4f3a$$File$$pt$$1

Ultimo mapa de concessões activas emitido pela ENMC em Novembro de 2017…

(“O Parlamento aprovou a extinção da entidade que gere as reservas estratégicas de petróleo. Mas o seu fim implica que o Estado vai ter de pagar o empréstimo de 360 milhões contraído pela ENMC”.) Jornal de negócios. Mais no link acima partilhado

Radical

Pensar na raiz dos problemas (radical) sempre foi causa para a perseguição de “elementos perigosos, que podem espalhar o terror” (terroristas) por parte da classe organizadora. Foram os radicais que libertaram os escravos, que tiraram as mulheres da cozinha, as crianças das fábricas, que mudaram as políticas… o mundo. Uma economia global, que tanta violência financia,  protegida por forças de paz, ridiculamente armadas com armas de fogo para combater forças populares radicalmente armadas de amor, não pode deixar o pensamento radical ser educado para o sec XXI?

Esta classificação de cidadãos como terroristas não é nova. Muitos grupos e indivíduos têm pago caro este tipo de perseguição e apelado a que os oiçam para que mais tarde não nos aconteça a nós… Para o sec XXI os organizadores escolhem as mesmas táticas tradicionais, e assim um Pai uma Mãe, um Filho uma Filha podem vir a ser condenados por terrorismo domestico ao tentar salvar a sua água, as suas terras, a sua cultura, a sua família. Por salvar animais de laboratórios, cidadãos do Reino Unido tiveram penas de dezenas de anos de cadeia por eco terrorismo. Por tentar salvar animais de produção através de acção directa e os consumidores humanos através de informação, vários cidadãos no Reino Unido foram e são perseguidos pelas forças de segurança. Na luta contra os transgênicos na França, desde os anos 80 que o Estado identifica grupos como eco terroristas domésticos, mas desde os anos 40 que os pensamentos eco radicais são identificados como ideias de selvagens, imorais e inimigos da civilização Francesa.

Reino Unido ou fracturado?

índice

Activistas  anti Fracking foram assinalados juntamente com organizações terroristas, que incluem o IRA, Al Qaeda e ISIS, num documento oficial contra terrorismo de 4 regiões do Reino Unido. Os cidadãos de York dizem estar chocados que a polícia local os identifique como ameaça terrorista, juntamente com grupos como o Kurdistan Workers Party (PKK).  Provas recolhidas por Russel Scott, investigador e activista no grupo Frack Free Yorkshire, revelou que a estratégia contra terrorista em York incluía riscos da actividade anti fracking, como grupos opositores a Israel e Palestina.

Scott , no web site SpinWatch também publicou documentos de Merseyside, Dorset e West Sussex com a mesma ligação entre extremismo doméstico e fracking.

Lars Kramm, membro do Concelho Verde (Green Council) da cidade (York City), disse:

“Estou chocado por ouvir que a oposição criativa e pacífica em York á agenda energética e climática do governo seja agora classificada como terrorismo. Há muito tempo que faço campanha com a comunidades na luta para parar o fracking, mudar para as renováveis para combater as alterações climáticas e proteger as nossas comunidades rurais da ameaça da industrialização. A maioria das pessoas e dos concelheiros em York partilham as mesmas preocupações ambientais levantadas pelos activistas e residentes locais. Os protestantes anti fracking em Yorkshire e pelo país merece apreço pelas suas acções, não acções legais e estigmatizados como terroristas”.

Grande parte de York está aberta á exploração de gás de xisto (Shale Gas). A norte a maioria do distrito Ryedale, que inclui a concessão da Third Energy em Kirby Misperton, foi concessionado. Também existem licenças que cobrem muito da East Riding of Yorkshire e partes do distrito Scarborough. A sul grandes áreas de Wakefield, Barnsley, Doncaster, Sheffield, Rotherdham e Bassetlaw foram também licenciadas para exploração de hidrocarbonetos, grande parte não convencional.

Riscos chave para York

O documento do City of York Council, publicado recentemente, descreve como as forças de segurança estão a idealizar o Prevent strategy, estratégia contra terrorista governamental.

Extraído do documento:

“ O perfil contra terrorista local para York e North Yorkshire salienta o risco chave para a localidade como prova de actividade como a presença do Kurdistan Worker’s Party na Síria, Actividade pró palestiniana/anti Israel, Sabotadores de caça (caça á raposa), libertação animal, anti fracking e actividade da extrema-direita.”

images

Diz também que York é de alta prioridade no Prevent na área da força policial de North Yorkshire. As Razões apresentadas incluem a localização perto na linha de ferro, edifícios históricos, população estudante e militar e grande número de turistas.

Leigh Coghill do Frack Free York, disse:

“As pessoas que se opõem ao fracking são pessoas comuns e pacificas de todas as estruturas sociais sem alguma ligação com violência ou terrorismo”.

Ian Conlan, do grupo Frack Free Ryedale:

“ O Prevent Estrategy devia-se focar em evitar terrorismo e não expressões pacíficas de opiniões legitimas e usar do direito ao protesto.”

Desculpas de Driffield

Kirby Misperton fica cerca de 50 km de Driffield em East Yorkshire, onde a escola secundária local listou os activistas anti fracking, juntamente com o Estado islâmico. Nos conselhos de contra terrorismo para os pais.

Drill Or Drop extraiu este texto de um jornal da Driffield Scholl a Sixth Form:

“Na presente nacionalidade, o maior objetivo é prevenir que as pessoas se juntem ou suportem o chamado Estado Islâmico, afiliações e grupos relacionados. Mais localmente, as prioridades em East Riding’s são a extrema-direita, defensores dos animais e campanhas anti racking”.

Desde então. A escola e o East Riding of Yorkshire Council publicaram esta declaração:

“ Ao entregar o Prevent nas escolas, o concelho utiliza o Home Office. Isto inclui referencias a “terrorismo ambiental” e algumas pessoas perguntaram se este incluía activistas anti fracking. Em resposta, deixamos claro que não olhamos os activistas anti fracking como um grupo apropriado para ser monitorado pelo Prevent”.

Susie Cagle TransCanada Eco-Terrorism Cartoon

(Não são as duas a mesma coisa?)

O presidente da Driffield School, Diane Pickering, também emitiu um pedido de desculpas:

“O Prevent requer que as organizações publicas e as escolas estejam atentas a todas as formas de extremismo, mas do ponto de vista da escola, o movimento anti fracking é uma forma de comportamento extremo, por isso pedimos desculpa que o link tenha sido feito”. Mas documentos de outras partes do país, divulgados por Russel Scott, sugerem que outros conselhos da cidade e forças policiais mantêm o ponto de vista do Prevent.

Merseyside Special Branch

A Merseyside Police Special Branch tem uma apresentação para escolas, governadores, colégios e segurança social. Nela, as actividades anti fracking são listadas como um tipo de extremismo. São apresentados como um grupo de extrema-direita ou de extrema-esquerda, republicanos e grupos da Irlanda do Norte e activistas de libertação animal.

Russel Scott disse que a mesma apresentação é utilizada no Sefton Council.

Merseyside Police

Dorset. “Potencial para actos violentos”

Excertos da estratégia para Dorset

“Dorset não está abjudicado pelo governo como local prioritário para a instalação do Prevent; no entanto as ameaças que enfrenta a comunidade local não são diferentes daquelas que estão abrangidas pelo Prevent no restante Reino Unido”

Identifica a ameaça da radicalização do ISIS e dos extremistas da extrema-direita. Na mesma página acrescenta:

“Na Dorset rural assuntos como o Badger Cull e a possibilidade de Fracking pode também ver formas de extremismos com o potencial de actos violentos virem ser cometidos”.

Dorset Prevent strategy

Escola primária de Worthing: activistas anti Fracking listados juntamente com a Al-Qaeda

A Chesswood Junior School em Worthing, West Sussex, na sua publicação do Prevente:

Definiu radicalização “como o processo pelo qual uma pessoa vem a apoiar o terrorismo e ideologias extremistas associadas com qualquer grupo terrorista”. Depois, dá uma lista de exemplos: “Extrema Direita, Extrema Esquerda, ecologistas (Fracking), Libertação animal, IRA, Al Qaeda”.

O documento continua:

“ Este documento foi escrito para assegurar que todos os membros que trabalham na Chesswood Junior Scholl:

“reconheçam que a radicalização pode ter várias formas e em linha com grande variedade de causas, da qual, num final extremo, irá apresentar preocupações com a salva guarda da criança independentemente da causa”

imagesíndice

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios